BLOG

Acompanhe os Artigos de JR.Cristofani

Sexta, 13 Fevereiro 2015 12:32

O Deus que Surpreende – 1 Reis 19.1-18

Escrito por

o Deus que surpreende - Pastor Cristofani

Vivemos em um período de manifestações espetaculares. Vivemos em um período no qual todas as coisas tomam proporções que muitas vezes não têm. Fruto dos meios de comunicação. Fruto do poder do marketing, que engrandece produtos, pessoas, acontecimentos e coisas.

E em meio a essas manifestações, parece que nada mais nos surpreende. Estamos tão acostumados a ver e ouvir grandes acontecimentos que do dia para a noite tomam as páginas dos jornais e a tela da televisão, que já não prestamos mais atenção no que realmente importa. Já não prestamos atenção às coisas pequenas, tidas como insignificantes.

Muito prazer: Meu nome é CAIM!

Peço licença para contar minha história. Na verdade a história desta marca que trago em meu corpo. Peço alguns minutos da sua amável atenção.

Meu nome é Caim mesmo. Sou filho de Adão e Eva e tinha um irmão de nome Abel. Mas uma desgraça se abateu sobre nossa família.

caim a história da nossa marca - Pastor Cristofani

Hoje, debaixo desta árvore, protegido pelo céu, contemplando o rebanho que pasta tranqüilamente nesta campina, ainda continuo meditando nas lembranças que esta marca em minha mão, feito tatuagem, evoca, lembranças da tragédia que mudou completamente nossas vidas.

Sexta, 13 Fevereiro 2015 11:22

O salmista está enfermo – Salmo 41

Escrito por

Tenho diante dos meus olhos o Salmo 41. Nele aplico o meu coração. A ele devoto minha atenção. Percorro seus versos com a alma atenta, como quem anseia encontrar luz para o dia a dia.

Este salmo é uma porta. Porta que se abre para um aposento. O Salmo 41 abre, para mim, o quarto de um doente. Entro devagar e em silêncio. Meu espírito paira sobre o ambiente da enfermidade. O salmo me introduz em um cômodo no qual jaz uma pessoa doente.

o salmista esta enfermo - Dr. Cristofani

Fico ali por uns instantes olhando aquela pessoa. Um misto de sentimentos brota em mim. Dó, piedade, insegurança, impotência. Este mix de sensações me empurra para fora do quarto. Duríssima visão. Ver alguém prostrado em seu leito. No momento em que ia sair já posto à porta, por não suportar o drama, a mão do Senhor tocou o meu ombro. Tocou-me o Senhor e eu permaneci ali no quarto.

Quinta, 12 Fevereiro 2015 16:57

PATCHWORD BÍBLICO – um exemplo nos Salmos

Escrito por

Patchwork é um nome elegante para uma arte antiga. A arte de fazer “colcha de retalhos”. Nossas avós faziam lindas colchas com muitos retalhos de tecido. Eram verdadeiras artistas. E sua arte, hoje, ganhou um novo nome: PATCHWORK.

A arte patchwork consiste em elaborar um todo complexo a partir de pedaços avulsos. É no resultado final que podemos apreciar a coesão e a coerência das partes menores transformadas em uma obra de arte: uma colcha.

Patchword Dr. Cristofani

Similarmente, podemos fazer o mesmo com textos bíblicos. Neste caso, vamos chamar de PATCHWORD.

PATCHWORD é a arte de juntar textos em um todo maior. Como arte, o PATCHWORD requer certas habilidades, como aquelas de nossas avós: saber selecionar tecidos do mesmo tipo, de cores e estampas diferentes e escolher a linha mais apropriada para que não haja rupturas no trabalho final.

capa-meditacoes-primeiro-testamento-siteMeditações no Primeiro Testamento

Em suas Meditações no Primeiro Testamento, o Reverendo José Roberto Cristofani apresenta uma serie de mensagens fundamentadas nos textos bíblicos do Antigo Testamento.

Ao nomeá-los como “Primeiro Testamento”, o Rev. Cristofani nos faz relembrar seu sentido inicial: a criação, promessa e chamado de Deus.

Para baixar este livro em pdf, clique aqui.

INTRODUZINDO

Falar do Evangelho na cidade é tarefa delicada. Pelo menos por dois motivos: Primeiro, pela pressuposição generalizada de que a cidade é lugar da ausência de Deus. Segundo, pela compreensão do que seja cidade, pois quase sempre ela evoca a idéia de cidade-estado, aquelas cananéias, sobretudo.

Isso decorre, em parte, da concepção do conflito campo-cidade, que certamente existe e em certa medida afeta os próprios conflitos dentro da cidade. Contudo, ao focalizarmos a cidade como tal, deixaremos em segundo plano o conflito campo-cidade para olhar os conflitos internos na cidade.