WhatsApp Logo 1 site

central de atendimento

sala de aula site

 

Cartilha de Hebraico - Compre aqui

 cartilha de hebraico

Artigo do Dr. CristofaniAndragogia: A Educação de Adultos

No post anterior, Sua majestade a Pedagogia, apresentei os cinco elementos que eu utilizo para fazer a distinção entre Andragogia e Pedagogia. Neste terceiro e último post, apresento as mesmas cinco características, mas do ponto de vista da Andragogia.

Lindeman postulou que:

"... a fonte de maior valor na educação do adulto é a experiência do aprendiz. Se educação é vida, vida é educação. Aprendizagem consiste na substituição da experiência e conhecimento da pessoa. A psicologia nos ensina que, ainda que aprendemos o que fazemos, a genuína educação manterá o fazer e o pensar juntos.... A experiência é o livro vivo do aprendiz adulto." (Lindeman, 1926, pp. 9-10)

A partir dessa percepção esse autor derivou uma série de cinco elementos que, em sua opinião, caracterizavam a educação de adultos. Os desdobramentos desses lampejos geniais alcançaram Malcolm S. Knowles, que foi quem desenvolveu de forma extensiva e compreensiva uma teoria de como os jovens e adultos aprendem.

Ao catalogar as características no processo de aprendizagem dos adultos, Knowles o fez diferenciando-as das características próprias das crianças, mostrando-as como contrapontos.

A fusão dos pontos elencados por Lindeman e os propostos por Knowles resultaram nas seguintes características do processo de aprendizagem de adultos:

1. Quanto à motivação para a aprendizagem: O adulto tem maior motivação para aprender quando sente que suas necessidades e interesses estão sendo satisfeitos. Isso significa que a sua motivação é interna e, por isso, muito mais forte para a aprendizagem.

2. Quanto à orientação da aprendizagem: O adulto tem sua orientação de aprendizagem focada nas situações da vida cotidiana. Ele concebe a aprendizagem como resolução de problemas do dia a dia.

3. Quanto ao papel da experiência na aprendizagem: O adulto tem na sua própria experiência a maior fonte de aprendizagem. Ele aprende melhor quando suas experiências colaboram, de alguma forma, com o processo de aprendizagem.

4. Quanto à direção da aprendizagem: O adulto tem um senso de autodireção muito forte, por isso quer saber o motivo pelo qual deve aprender isso e não aquilo. A construção de um autoconceito é de total autonomia em relação ao professor, ao material didático etc.

5. Quanto ao estilo, ritmo e tempo da aprendizagem: O adulto tem diferentes estilos, tempo e ritmo de aprendizagem. Isso implica em que os conteúdos devem primar por temas e assuntos que têm aplicação imediata. Como consequência, o estilo de aprendizagem vai variar de pessoa para pessoa; o ritmo de aprendizagem vai ser diverso; e o tempo gasto com determinados assuntos vai demandar mais ou menos tempo.

As diferenças ressaltadas por Malcolm entre Pedagogia e Andragogia podem ser vistas no quadro abaixo:

Pressupostos

Pedagogia

Andragogia

1. Quanto à motivação

Motivação é externa

Motivação é interna

2. Quanto à orientação

Focada no conteúdo

Focada nas situações da vida

3. Quanto ao papel da experiência

Não é levada em conta

Maior fonte de aprendizagem

4. Quanto à direção

Direcionado pelo outro

Autodireção

5. Quanto ao estilo, ritmo e tempo

Mesmo estilo, ritmo e tempo

Estilo, ritmo e tempo diferentes

 

As diferenças apresentadas na tabela acima são apenas ilustrativas e têm uma função didática. Na verdade, em alguns casos, essas diferenças são quase imperceptíveis e, em muitas oportunidades intercambiáveis.

Caso o centro de nossa atenção na educação de jovens e adultos coincida com os pressupostos da Andragogia, conforme apresentamos acima, então estamos no caminho certo. Entretanto, se nosso foco ainda privilegia a Pedagogia como instrumental de formação de pessoas adultas, então é hora de rever nossos conceitos.

Você já ouviu falar em Andragogia? 1/3
Sua majestade a Pedagogia 2/3

Receba as Novidades

cristofani-caricatura-tres

Arquivo do Blog

Powered by mod LCA

pagseguro paypal logos site